sexta-feira, agosto 11

Viva o dia 11 de Agosto.

Como as coisas mudam em um ano não é mesmo? São 365 dias, 525.600 minutos para refletirmos. Quem olha de fora, pensa que é muito tempo, mas na verdade não é não.

Ano passado eu lembro exatamente o que estava fazendo neste momento: estava correndo da sala para a cozinha para poder organizar a minifesta para nosso professor pelo dia do Advogado. Lembro que comprei um bolo e que, junto com uma colega, compramos uma luva para ele malhar (Ainda havia tempo para isso) e uma camisa para que ele pudesse usar quando fosse trabalhar. Lembro também do sorriso que ele deu quando entrou em sala e estava tudo arrumado (Ou quase, isso porque a pessoa não sabe esperar muito) e o “muito obrigado” completamente sem jeito que ele falou para gente.

Hoje, HOJE passa tanta coisa pela minha cabeça. Os dois dias da prova – um estava muito quente, chorei muito, o outro estava chovendo demais. Lembro que pensei que eu poderia estar em casa aproveitando a chuva, mas que estava alí fazendo a prova da minha vida. Engraçado como tudo vêm à cabeça como se tudo isso estivesse acontecido ontem. Lembro do dia seguinte à prova de segunda fase... E da enxaqueca que eu estava. Passei o dia inteiro deitada assistindo a Netflix, desenhos, e mais desenhos, penando ora que iria passar, ora que iria ter que ir pra repescagem (Esse segundo pensando, infelizmente vinha cada vez com mais força). Lembro do dia que saiu o resultado, eu estava assistindo a um jogo de futebol quando uma amiga minha soltou no grupo de Whatsapp que eu havia passado. Lembro que tremia tanto que não conseguia ver meu nome. Lembro também da primeira ligação que recebi (Do professor da surpresa, obviamente, me chamando de minha doutora) e eu sem poder responder direito de tanto que eu chorava. Lembro que eu agradeci tanto a Deus e nossa senhora que Ele deve ter pensando “Ok, para de agradecer que eu já sei disso tudo ai! ”.

Um ano depois daquela festa, eu quem estou recebendo felicitações também. E isso é tão estranho. Por mais que eu já tenha a minha há alguns meses, ainda não me acostumei com tudo que está acontecendo. É tudo tão mágico que parece até mesmo que estou sonhando. Foi tanta queda, tantas perdas, tantas renuncias que fica impossível de lista-las neste momento.

Mas ao final tudo valeu a pena. E o final aconteceu quando eu já estava sem forças, o final veio quando eu estava perdendo todas as esperanças, o final veio quando eu não conseguia mais caminhar, mais abrir mão, não aguentava mais fazer renuncias. Ele veio. E tudo aconteceu tão rápido. Daquele 27 de novembro para o dia 15 de março tudo aconteceu em apenas num piscar de olhos, tudo aconteceu em um sopro, em um simples inspirar/expirar.

Agora uma nova estrada se inicia. Uma estrada que ainda causa medo e pavor, mas uma estrada que eu estou disposta a trilhar, já que eu lutei muito para poder ter o direito para percorrê-la.

E o que eu digo para quem ainda está tentando alcança-la é: se você realmente quer isso, se seu coração realmente grita por isso, se quer mesmo trilhar esta estrada, NUNCA DESISTA. Sim, eu mais que ninguém sei o quanto tudo é complicado (Principalmente as renuncias), quanto sofremos, choramos, o quanto duvidamos de nós mesmos e do futuro, mas não desista. Desistindo, você não estará mais perto dela. Desistindo você não estará digno a ter o que quer que você sonhe. Desistindo você estará abrindo mão de um sonho. Não deixe esse sonho morrer. Não abandone TUDO o que você viveu até aqui. Não faça isso com você. Se você desistir DE VOCÊ, quem irá lutar em seu lugar?

Então, mesmo eu não conhecendo você (Ou conhecendo, sei lá...), mesmo não sabendo o seu nome, onde mora ou suas lutas diárias, saiba que eu estou e estarei SEMPRE torcendo para ver você andando esta estrada tão linda, mas tão complicada.

Paz. E para os que já estão no caminho, tenha um maravilhoso e belíssimo dia com o PJE funcionando e tudo.

Vanessa Carvalho.

segunda-feira, junho 12

Essa não é mais uma história de amor.

Recentemente vi, em uma brincadeira desses testes do Facebook, uma foto de 2010 que me deixou pensativa. Olhando a foto, a pessoa que aparece nela... Foi uma vida atrás. Aquele ano aconteceu tanta coisa...

Eu havia terminado meu relacionamento por não me sentir mais confortável com ele, foi a decisão mais objetiva que eu fiz na vida, sem pesar os prós e os contras, pois eu já estava me sentindo sufocada. Mas foi também em 2010 que eu conheci uma pessoa que, por mais que eu tente, vez ou outra ele volta as minhas memórias.

Foi por causa disso que eu fiquei com medo de relacionamentos. Mas eu vou contar essa história para vocês.

Eu o conheci na internet, começamos a conversar sobre a vida, e não via o tempo passar. E as conversas se tornaram algo que eu precisava todos os dias, pois conversar com ele me trazia paz (E não precisam comentar, sim eu sei que mergulhar no precipício que é esse tipo de coisa, só traz a morte para gente). Ele parecia um sonho, parecia saído das minhas mais profundas fantasias românticas. E o meu riso era muito mais fácil com ele do que com qualquer pessoa “real” que me cercava.

Foi na época em que eu estava me enganando sobre o direito e nem passava pela minha cabeça que ser advogada seria um dia possível (E isso é outra história) e eu estava na faculdade de jornalismo, logo as pessoas que estavam comigo naquela época, sabiam da história toda.

O Miguel, é português morando em Londres e que acordava com um mau humor incrível que só melhorava depois de tomar seu café... Formado em direito e policial, escreveu um livro pra mim, vejam só... Mas isso era parte do sonho. Essa coisa toda de se apaixonar por pessoas que você apenas conversa é algo meio louco. Eu era do time das pessoas que dizia que isso era impossível.

Mas claro que sonho acaba alguma vez, e esse meu acabou, ainda hoje lembro da data, lembro que também era uma segunda feira. Mais um motivo para eu odiar as segundas. E como eu AMAVA o Miguel. Amava a fantasia, claro, mas eu AMAVA o Miguel. Acho que foi a última vez que eu realmente senti isso por alguém. Amava ao ponto de começar a pensar em me mudar de cidade, de país, de continente.

Mas claro que tudo isso era coisa da minha cabeça. A realidade era algo bem diferente, dificilmente um relacionamento assim acontece e dá certo. E isso me fez magoar outra pessoa no processo, em 2011. Alguém que não merecia nada do que aconteceu.

Nas minhas fantasias, eu imaginava ele batendo na porta da minha casa dizendo que ele estava parado na porta da minha casa me pedindo para ficar para sempre com ele... Claro que isso jamais vai acontecer.

Desde que eu vi aquela foto... Percebo que foi a última vez que eu sorri feliz. A felicidade é algo tão forte que transcende seu interior parando no sorriso da pessoa. Sim! Quando uma pessoa está feliz o sorriso dela é algo impossível de descrever.

O que me deixa mais triste foi saber o quanto eu fui ingênua. Todas as dicas estavam gritando na minha frente, estava tudo às claras, mas eu estava cega de amor demais para poder entende-las...

Desde então eu estou sozinha. Não me relaciono com qualquer pessoa há sete anos, e eu sei que é por medo, eu não quero mais sofrer o que eu sofri quando a realidade, enfim, resolveu cobrar o preço das minhas fantasias. Porque, a única coisa que eu gostaria é de receber uma mensagem do tipo “primeiro encontro” e não do tipo “quero ir contigo pra um motel”, entendem? Mas a realidade é cruel demais. E eu, quando Deus estava na fila de “Sorte no amor”, eu estava na fila da reclamação...

Enfim... Não é um texto de uma história de amor, até porque, se eu for contar nos dedos as histórias de amor que eu conheço quase nenhuma será relatada aqui. É uma história SOBRE o amor. Daquelas que terminam com um “Nós sempre teremos Paris”... Só que mais triste.

quarta-feira, maio 17

Essa sou eu.

O SIGNO DELA É AQUÁRIO 

Ela é de aquário e não tem paciência para gente dramática, ela é objetiva e não irá enrolar para chegar ao ponto, mas isso não se aplica na conquista. Ela é difícil, te provoca e só irá ceder quando tiver certeza que você está nas mãos dela. Ela deixa o rosto bem próximo do teu, você chega a sentir a sua respiração, mas ela não te beija. Esse impecílio pode ser driblado com um pouco de álcool, alcoolizada ela volta ao seu estado primitivo, vai atrás do que quer e consegue. Ela sempre consegue.

Ela é o tipo de pessoa que se faz notar, ela chama a atenção sem falar nada, boa parte por causa da sua beleza, parte por causa da sua simpatia e a outra parte pelo seu sorriso. Tem um sorriso que envolve. Seu sorriso é reflexo da alma, ele reluz e colore o dia de qualquer pessoa. Diz odiar grude, mas no fundo ela gosta de um pouco de carinho, quem não? Ela ama com longevidade e não desiste fácil, mas dificilmente corre atrás.

Quando ela se irrita sai de baixo, ela sabe como te destruir e não hesitará em fazê-lo, tem um coração duro como um diamante e assim como um diamante é extremamente difícil tê-lo em mãos. Deve ser manuseado com cuidado e colocado sob sete chaves, porque é extremamente cobiçado, todos querem um pedaço e irão roubar caso seja preciso. As pessoas são cruéis quando se trata dela, o desejo é maior do que qualquer coisa.

Ela é esguia e cabe em qualquer canto, ela some e volta para os lugares sem ninguém ver, ela é ágil. Te beija com ternura pondo no ato de beijar toda a sua energia vital, seu beijo é uma bomba nuclear nos sentidos, devasta tudo que existia ali antes e mostra um mundo novo. Ela tem um capacidade sem igual de estimular a produção de hormônios, dopamina, serotonina e principalmente: ocitocina. Prazer, tesão e amor, tudo junto. Deixando seus sentidos completamente malucos.

É pássaro querendo voar e aí de quem não a acompanha, não foi feita para gaiolas, não foi feita para ciumes, não foi feita para posse. Ela gosta da liberdade, ela precisa de espaço para crescer, caso contrário vai embora.

Ela é de aquário e é extremamente perfeccionista, cada coisa tem um lugar específico tanto na sua bancada quanto na sua vida, possui um estojo cheio de canetas coloridas, seus cadernos são a prova viva da vida metódica que ela leva. Ela esconde seus segredos por trás de uma beleza deslumbrante, nada nesse mundo consegue saber o que se passa em sua mente. Às vezes nem ela se entende. E isso é o que a faz ainda mais intrigante

Ela é de aquário e sua única certeza é que te faria feliz.

Curta: O signo dela é
Autor Bruno Amador
Fonte Um Quarto de Palavras

terça-feira, maio 16

O mundo tá ao contrário.

Às vezes acho que a música “Relicário” foi uma premonição, principalmente quando diz que o mundo está ao contrário e ninguém reparou. É tanta coisa errada que fica até complicado de escrever. São tantas injustiças, tantas brigas sem sentido algum que faltam palavras para falar sobre.

Não sei qual a dificuldade das pessoas serem honestas, e quando eu falo honestas, não estou sendo ingênua em achar que seja para com os outros (Cada vez mais está se tornando utopia – Utopias são perigosas), mas com elas mesmas. As pessoas não são honestas com elas mesmas, e isso faz com que elas cometam cada erro...

Hoje aconteceu uma coisa que, além de ter me feito MUITO mal, deixou mal pessoas que eu gosto e gosto muito. Fiquei pensando e ainda estou tentando entender a necessidade de algo assim. E eu não estou conseguindo encontrar, por mais que eu tente, não estou conseguindo encontrar.

Fui educada com conceitos do tipo: seja honesta com as outras pessoas, tente ajuda-las, jamais dê as costas para pessoas que te ajudaram de alguma forma, saiba agradecer tudo de bom que os outros fazem contigo e principalmente siga a verdadeira regra do ouro, que é “aja com os outros como gostaria que agissem contigo”. Cada vez menos vejo pessoas com essas filosofias de vida. O egoísmo está tomando conta não só da esquina de casa, mas do mundo...

Nunca consegui entender essa coisa que deixar as pessoas em terceiro lugar na sua vida. Vejam, não estou chegando ao extremo de esquecer de viver para viver a vida de outra pessoa, não, se isso acontece, é necessária ajuda para ambas as pessoas. Não estou falando de empatia... De ver o bem no outro, de pensar que talvez o outro possa se magoar com alguma coisa que eu esteja fazendo, e quando isso é feito sem a devida comunicação...

Talvez isso seja apenas coisa da cabeça de alguém que teima em enxergar o bem nos outros, me recuso a achar que as pessoas são 100% maldade. Primeiro temos que tentar enxergar o bem nelas, é nosso dever como seres humanos. Talvez, metade das guerras por ai fossem resolvidas se a humanidade começasse a usar um pouco mais disso...

Não sei... Eu sei que está ficando complicado, muito complicado! Hoje não foi um bom dia. O mundo está ficando um lugar bem feio.